Indígenas denunciam presença de dragas usadas pelo garimpo ilegal próximo à aldeia Munduruku, no Pará

g1 - https://g1.globo.com/pa/para/noticia - 02/05/2022
Indígenas denunciam presença de dragas usadas pelo garimpo ilegal próximo à aldeia Munduruku, no Pará
Segundo lideranças, embarcações já estão há cerca de um mês na região e autoridades já foram avisadas.

Por g1 PA - Belém
02/05/2022

Indígenas da etnia Munduruku denunciam a presença de dragas usadas por garimpeiros dentro da Terra Indígena Sawre Muybu, em Itaituba, no sudoeste do Pará. Fotos de uma draga usada para garimpo ilegal circulam pelas redes sociais desde domingo (1o).

Segundo lideranças, as embarcações já estão há cerca de um mês na região e as autoridades responsáveis já foram avisadas.

"Essas dragas já estão há vários dias perto da aldeia. Fizemos denúncia e eles se afastaram, subindo o rio Tapajós. Sempre que a fiscalização vem, eles se afastam, mas depois voltam de novo. Às vezes, eles nem saem e continuam trabalhando", afirma uma indígena, que teve a identidade preservada pela reportagem.

O g1 solicitou mais informações aos órgãos ambientais e de fiscalização, mas ainda não havia obtido resposta até a última atualização da reportagem.

A cidade de Itaituba é marcada pela intensa atuação do garimpo ilegal e é palco de diversas operações contra o crime ambiental.

Em fevereiro deste ano, garimpeiros chegaram a protestar em frente à sede do Instituto Chico Mendes, reclamando de operações de fiscalização.

A TI Sawré Muybu, do povo Munduruku, tem 178 mil hectares e é habitada por aproximadamente 168 indígenas, segundo o Instituto Socioambiental. A área abrange 90% do município de Itaituba e 10% de Trairão.

A Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) publicou em uma rede social que já entrou com inúmeras ações e até teve resposta. "Até quando veremos cena como essa dentro de nossos territórios indígenas? A quem recorrer? Precisamos que o poder público haja urgente".

Esta é a segunda denúncia de presença de garimpeiros ilegais em áreas indígenas no Pará dos últimos 15 dias.

O outro caso foi no território Xipaya, distante cerca de 400 quilômetros do centro de Altamira, também no sudoeste do Pará.

A situação foi acompanhada por autoridades federais do meio ambiente e uma balsa foi apreendida.

Cinco homens foram presos e dois adolescentes apreendidos, mas foram liberados pela Polícia Federal, após prestarem depoimentos.

VÍDEOS com informações do Pará:

Confira notícias do estado no g1 PA

https://g1.globo.com/pa/para/noticia/2022/05/02/indigenas-denunciam-presenca-de-dragas-usadas-pelo-garimpo-ilegal-proximo-a-aldeia-munduruku-no-para.ghtml
Mineração em Terras Indígenas

Related Protected Areas:

  • TI Xipaya
  • TI Sawré Muybu (Pimental)
  •  

    As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.